Faixas e Tiaras de Cabelos para o Verão 2009

outubro 24, 2008

 Qual mulher nunca correu a uma tiara ou faixa de  cabelo? Fosse para domar os fios rebeldes ou para  dar charme ao look as faixas e tiaras são perfeitas.

 Foram hits nos anos 60 e tiveram como um de  seus maiores ícones a atriz francesa Brigitte  Bardot, estão de volta com tudo e esses acessórios  prometem virar peça indispensável no verão 2009.

 Além de transformar o look e deixar o cabelo  super bacana, o acessório é utilizado sem muito  trabalho. O visual fica sofisticado e sensual.

E pra quem quer curtir as belas praias brasileiras vai a dica: as faixas disfarçam os fios arrepiados que a maresia provoca.

 Estilosas, as faixas aparecem em versões mais  largas, com nós aparentes, lembrando turbantes e  com cores variadas, entre elas as cítricas, que vão  colorir nosso verão.

 Use a criatividade,  lenços e exarpes podem se  tornar lindas faixas e melhor, exclusivas.  Aproveite é uma ótima opção para disfarçar o seu  cabelo quando estiver “sujinho” rs.

 De elástico, de pano, de acrílico, elas enfeitam o  cabelo, seguram os fios e dão um ar mais feminino  ao look.

Para as mulheres de cabelos lisos e corte reto, é bom utilizar as faixas de tecido. “É bom usar desse jeito, prendendo o cabelo, porque aí o corte reto cai lisinho do lado. Então tem que prender na testa e usar todo o cabelo para trás, trazendo em cima da faixa”, explica Fernanda Coelho, professora de produção de mora da Escola de Moda Sigbol.

Os cabelos repicados devem usar de outra maneira. “Esse estilo é melhor usar em cima do cabelo, no meio das madeixas”, diz Fernanda. Ou seja, não pegue a tiara e puxe ela desde a testa até o cabelo. Coloque o acessório direto no meio dos fios.


 

 

 

 

 

 

 

 

Para os cortes com franja, vale dois jeitos: usar a faixa com a franja presa e com ela solta. Para o primeiro estilo, basta prender todos os fios juntos no acessório. Do segundo jeito, é só colocar a faixa depois da franja, que já cria um estilo diferente.

Os cabelos com volume devem usar o acessório do mesmo jeito que os fios lisos. “Como as madeixas são mais volumosas, se você coloca na testa fica legal. Um pouco mais para trás já cria muito volume”, diz a especialista.

Também é legal prestar atenção nas cores. A cor do cabelo deve contrastar com a tonalidade do acessório. “Também tem as cores da moda. Para o verão terá muito azul, xadrez, bolinhas, vermelho, cores mais vivas”, conta Fernanda.

Para dar o toque final, é importante perceber se a cor da faixa está em harmonia com o tom da roupa. “Não precisa combinar, mas precisa ter harmonia. Se você se olhar no espelho e tiver destoando muito, vai chamar a atenção”, diz a professora. Na dúvida, vale a regra: roupa lisa, faixa estampada, e vice versa.


A Moda do Verão 2009

outubro 16, 2008

 

Vestidos são os itens principais do verão porque são versáteis. Tem vestido para todas: jovens e magras adotam os curtinhos e repolhudos, cheios de babadinhos. Menos jovens e nem tão magras saem felizes com longos estampados e rasteiras. Elegantes a toda prova vão adorar os estreitos, comprimento pelos joelhos, montados em pregas e drapeados. E para todas, o corte quimono, em qualquer comprimento.

Jeans: Mais leve, estreito no corte slim ou skinny, em lavagem escura ou no degrade que vai do branco ao azul-marinho. A forma flare é a novidade, releitura das bocas-de-sino dos anos 70. Opção democrática, todas podem usar, tudo depende dos acessórios.

Calças: Agora a pantalona pega. Pelo menos, dependendo da beleza dos looks vistos nas passarelas. Todo mundo usa, até as baixinhas. Basta estudar a proporção e resolver com um salto alto.

Shorts: O que foi visto ficou em torno do modelo atlético, debruado e o alfaitaria, em cores claras. Mais uma estação eles serão usados durante o dia e noite, sem medo. Com rasteiras luxuosas ou saltos altos.

Estampas: Compostas por flores, florões, floreios – sempre estilizados, deturpados – nada fofinhos. Também há as marinhas, com formas de vidas subaquáticas, anêmonas, corais e peixes diversos. Muitos listrados, em cores alegres, latinas. Escolham com cuidado para não enjoar em três dias de uso.

Cores: Branco, rosa-magenta, verde-esmeralda, vermelho-coral, azuis, amarelo, beges-pele. E preto, como sempre.

Chic: nos modelos mais especiais, os longos mais formais são pregueados na horizontal, repuxados, drapeados, têm bordados metálicos prateados e decotes bonitos nas costas. É a parte linda das coleções.

Para os homens: Releituras das bermudas cargo. Vale flor, listras, franzidos, quase-balonê. Calças mais para o slim, algumas de gancho baixo e barra ajustada. Blazers leves, para usar com bermudas ou calças. Ou macacões, também freqüentes. Listras em camisas, camisetas e paletós. Coletes e regatas.


Sandálias Gladiadoras

outubro 13, 2008

Pesquisando sobre notícias para postar no site, me deparei com muitas que falavam sobre as sandálias gladiadoras. Matérias datadas de 2007, 2008 e pro próximo verão de 2009. Então fiz umas seleções de várias e compus essa matéria. 

As sandálias gladiadoras ou romanas foram uma das grandes tendências do verão 2006/2007, mas já vinham sendo usadas por algumas celebridades como Naomi Campbell desde 2005. São  caracterizadas pelas tiras que sobem até a panturrilha, rasteiras ou de salto, elas podem ser de cano longo ou curto, bem rente ao tornozelo.

“É uma sandália mais fechada. Não temos muito frio na maior parte do Brasil, então, dá para usar perfeitamente. Um chinelinho não daria, mas essa sim, combina”, opina a estilista Duda Clementino.

Duda recomenda usar o calçado com saias e shorts. “A sandália gladiadora tem todo um trabalho que vai para a perna, então, deve ser usada com bermuda ou saia na altura do joelho, shorts, saias rodadas ou qualquer outra peça que mostre seu detalhe”.

Para dias um pouco mais frios, o ideal é combinar a sandália com saia na altura do joelho e casaquinho.

A estilista indica duas marcas para encontrar as sandálias gladiadoras, a “Farm”, no Rio de Janeiro e São Paulo, e a marca Arezzo que também fabrica diversos modelos.

As sandálias fizeram tanto sucesso ao invadir as passarelas nacionais e internacionais dos desfiles para o verão 2009.

 

 

Segundo a personal stylist Ana Cury, o modelo legítimo é totalmente sem salto, com couro em tom natural e tiras nas pernas, além de possuir tachas aplicadas. Contudo, as grifes apostam em variações para agradar a todos os gostos; elas surgem, então, no modelo plataforma ou com salto fino, metalizadas e com tiras até os tornozelos entre outras opções.

Apesar de a gladiadora se apresentar como a vedete da próxima estação, vale prestar atenção para não escorregar na produção. Como toda tendência de moda, ela não cai bem em todas as mulheres. Ana Cury explica que é difícil usá-la porque ela encurta a silhueta, já que cobre por completo o peito do pé.

Mas, se você está louca para adquirir a “queridinha” dos dias quentes, atente-se para alguns cuidados que podem ajudar a não fazer feio. A personal stylist Andréa Furco afirma que as peças curtas fazem uma boa combinação. “A mulher deve usar tudo muito curto, como vestido e short micro. Outra alternativa é dar preferência às saias e vestidos longos”, comenta.

E se você não se sente à vontade para mostrar as pernas, nem pense em usar as gladiadoras com bermuda, saia até a altura dos joelhos e calça que se ajusta nos tornozelos. Assim como toda novidade da moda, é preciso bom senso para avaliar se o acessório favorece ou não o seu biotipo. Um bom e velho conselho é experimentar a sandália e olhar-se bem no espelho antes de sair de casa.


Os vestidos de festa para o fim de ano verão 2008 /09

outubro 10, 2008

Peça essencialmente feminina o vestido traduz a feminilidade e a natureza da mulher. Podemos dizer que ele derivou das túnicas primitivas e nasceu juntamente com a moda quando o vestuário masculino e feminino passaram por uma mudança como forma de diferenciação de classes e de sexo.

Nas cortes do século XV, os vestidos de festa eram rebuscados, ricos em detalhes e pedras. Eles ostentavam luxo, refinamento e bom gosto. Portanto, podemos dizer que, desde os prenúncios da moda, os vestidos de festa eram responsáveis por revelar mulheres belas e refinadas.

Dos tempos remotos da história da moda para os dias atuais… Quais são os vestidos que envolverão corpos e brindaram as festas de fim de ano? Quais são as tendências em vigor para esta época do ano?

Em entrevista, Tatiana Nakayama e Mônica Alencar da empresa LÚCIA FIGUEREDO, de Cianorte, Paraná, nos indicam sugestões para que você brilhe nesse fim de ano além de apontarem considerações à cerca do segmento Evening Wear (segmento de vestidos de festa).

P: Qual o perfil da mulher que veste Lúcia Figueredo?
R: “A mulher que veste Lúcia Figueredo tem uma idade entre 20 e 30 anos. É contemporânea, independente, sofisticada, sensual, forte, autêntica e que desempenha uma atividade no mercado de trabalho”.

P: Quais as tendências apresentadas para o segmento Evening Wear?
R: “Nesta coleção trabalhamos com dois temas: Deusas Gregas e o Étnico. Deusas gregas é um tema romântico e sensual que explora os drapeados nos ombros, cintura e quadril; transparências; formas amplas e camadas. A silhueta é delicada e longilínea, esculpida com tecidos leves como chiffon, desirrê, ou com caimento do jersey e malhas de viscose Os decotes aparecem desnudados nos ombros e nas costas. É um tema que realça a essência da mulher.

O tema Étnico, por sua vez, é colorido, tropical, marcado pelas estampas; pelas referências africana e natural; detalhes em tye die nas barras dos vestidos; kaftans africanos e indianos; trabalhos com crochê; bordados de pedraria em alto relevo; ikas; estamparias primitivas e grafitismos. As matérias primas possuem características naturais “.

P: Falando em vestidos de festa, quais os destaques presentes neles? E como se vestir bem para uma ocasião festiva?
R: “Os destaques presentes nas peças são os torcidos, drapeados e aplicações de detalhes em strass e metal. Para ocasiões festivas sugerimos para fim de ano, por exemplo, vestidos com variações de branco, prata ou até mesmo cores vivas e fortes para aquelas que desejam uma nova proposta. As estampas também são bem vindas para reveillons e formaturas. Para casamentos, procure evitar o pretinho básico, busque cores que criem impacto juntamente com um cabelo e make naturais. O casamento é uma festa alegre. Escolha uma cor que realce sua beleza. Contudo, caso você não queira correr riscos, opte por algo mais formal com detalhes em pedraria, e bordados. Evite exageros, cores branco e pérola. Sugerimos vestidos com silhueta alongada, delicada e com volumes. Mas o importante é ir com aquilo com o qual você se sinta bem!”.

P: Para as mulheres mais ousadas e as tradicionais existem propostas diferenciadas?
R: “Para as mulheres mais ousadas sugerimos vestidos com transparências, fendas e decotes profundos. As cores das peças podem ser em tons tropicais e atrativos que explorem a energia das cores vivas. Já para as mais tradicionais destacamos peças longuetes, com decotes mais discretos, como por exemplo, de um ombro só. As opções em cores devem ficar por tons pastéis suaves e neutros como o branco estampado, o preto”.

P: Quais as possíveis combinações que você sugeriria?
R: “Sugerimos brincos e pulseiras em pedraria de cores vivas e marcantes; Sandálias e sapados de salto alto são uma evidência da estação, portanto é extremamente elegante o seu uso! Sandálias com amarrações e a gladiadora também estão em alta’”.

P: Em termos de materiais e tecnologias quais são as inovações apresentadas?
R: “Os principais materiais apresentados na coleção são chiffon estampado, malha Jersey, tafetá e dessirê”.

P: Como você vê o segmento Evening Wear?
R: “Vemos que este segmento decaiu muito nos últimos tempos devido às lojas de aluguel de vestidos de festa. Contudo está havendo um crescimento em vista de que o consumidor está procurando por um design diferenciado, com formas, cores e texturas diferentes e um material com propriedades tecnológicas. Isto dificilmente é encontrado em lojas que oferecem serviços de aluguel. O cliente está à procura de um produto que transmite um conceito com o qual ele se identifique”.

P: A importância de Cianorte para o mercado de moda nacional é evidente. Como você vê o potencial Cianortense para a criação de vestidos de festa?
R: “Cianorte produz produtos cujo forte é a alta qualidade. Portanto, qualidade e design são o grande potencial da cidade, contudo, o segmento Evening Wear não é o seu forte além de este ser um nicho de mercado complicado”.


Acessório gigante dá charme a lingeries

outubro 9, 2008

Chapéus gigantes foram a extravagância do desfile de lingeries dos estilistas gregos Nikos e Takis, em Atenas, nesta quarta-feira. As peças deram o toque final aos looks. As lingeries formaram conjunto também com luvas, colares e capas.

O rosa do chapéu e do colar deu cor ao modelito branco com bojo, complementado por uma capa transparente. A versão em corpete é tomara-que-caia e traz um sutiã estruturado com rendas.

O preto, outra cor básica das peças, aparece em sensuais versões rendadas e transparentes. Uma novidade foi uma modelo que desfilou também com véu e uma saia de noiva cheia de babados.

Algumas modelos chegaram a cruzar a passarela com vestido ou só de capa, mas sem sutiã.

Fonte: Notícias Terra


Pequeno embaixo, Grande em cima: o biquini do verão 2009

outubro 7, 2008
As passarelas nacionais e internacionais mostraram muita coisa de moda praia: inventividades como o biquíni “montável” de Luiza Bonadiman, em um jogo cola e descola, e as dobraduras da Salinas foram alguns dos destaques. Mas o que vai chegar às praias brasileiras?

Quem pode responder isso com segurança é Karla Sarquis, proprietária da S.U.B., a nova multimarcas de beachwear do Shopping Cidade Jardim. A S.U.B. vende cerca de 20 grifes tops de linha, e grande parte é novidade quente no mercado, quase desconhecida. Ou seja: mexem com tendências que em breve vão cair na boca do povo.

Para Karla, as cores do verão em matéria dos biquínis são roxo, pink, coral e verde. Tem bastante estampa também: bolinha, formas geométricas, bichos como onça. “A modelagem ainda pode ser grande, mas sinto que no verão ela está diminuindo”, conta Karla, que torce mesmo pela volta do biquíni brasileiro menorzinho: “Aquela calcinha grande é uma fralda, só fica bonita em menina magra”.

A parte de cima aumenta, e a empresária aponta como um dos motivos a mania do silicone: “por isso, todos os sutiãs tem bojo, para sustentar”. O maiô, peça na qual todos os estilistas apostaram no verão passado, parece que morreu na praia.

“Vende bem para o inverno e para o pós-praia, mas fora isso, não”, Karla revela.Outra tendência na qual ela aposta é o kikoy, nome de um tecido importado do Quênia e feito à mão, bem colorido, que é para ser usado como uma canga. Para ela, essa deve ser a nova saída de praia – e, claro, já está presente nas suas araras.

Outra tendência importante é o acabamento em metal. São desde grandes argolas até biqueiras pequenas arrematando os cordões do lacinho do biquíni. A novidade é que, além do prateado e do dourado, agora o investimento é no ouro rosé.

Jorge Wakabara

Confira o vídeo com as dicas da Karla Sarquis!


Vestidos longos e esvoaçantes retomam o guarda-roupa

outubro 7, 2008

Quem não lembra o ano de 2006, quando a personagem carismática de Claudia Abreu na novela Belíssima, a batalhadora Vitória Rocha, conquistou as consumidoras com seus longos vestidos esvoaçantes? Vitória foi responsável por uma verdadeira febre, que fez a estética dos anos 70 voltar com tudo à moda brasileira.

                                          Loos de Mara Mac (esq.) e Graça Ottoni (dir.) no SPFW

Sumido desde o fim da trama, os longos perderam espaço, no verão de 2007, para as peças ultracurtas. Mas agora, pelo resultado das coleções que vimos nas passarelas do verão 2008 no Fashion Rio e no São Paulo Fashion Week, parece que a peça sairá do armário mais uma vez.

Versátil, o longo combina com praticamente todos tipos de corpos. Os comprimentos muito longos devem ser evitados apenas pelas baixinhas, que podem deixar o tornozelo à mostra, por exemplo, para dar um efeito visual mais alongado ao corpo.

                                                  Vestido Graça Ottoni (esq.) e Trinitá (dir.)